sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Metalinguagem II

porque não precisa falar de palavras bonitas do pássaro que voa no céu
a poesia já estava voando

(você que não viu)


enfeitar os vazios
é fazer transbordar pra onde já não se é
e se perder em rodeios é perder o belo:

o vazio


porque a poesia não se faz em dicionário
se faz no muito que parece raso




deixa
que silêncio contempla
o que tua voz calou

3 comentários:

Rebecca Loise disse...

E é também metacotidiano, metalivia.

(mas, é ah hum, eu me pesquiso em dicionários)

BAR DO BARDO disse...

silêncio... (ele vocifera!)

B. Fleischer disse...

q saudade de seus textos! e q texto!
gostei mesmo. mto bom. alias, adorei o 'deixa/ que silêncio contempla/ o que tua voz calou'